Fazes-me falta

















Os teus dedos - poderão estar enroscados no vento, os teus dedos que já não existem? quando tu existias, o vento era apenas o vento. Cada coisa tinha uma forma exacta e uma história de duração. Perdi a dureza que me fazia durar quando te perdi - ou melhor, quando desapareceste e eu me perdi em ti. Troçava de Deus apesar de tudo exacto, gordo, barbudo, em que tu te aninhavas, e agora acredito que a carícia dos teus dedos está no vento (...)


In Fazes-me Falta, Inês Pedrosa

AddThis