fim de semana em Tomar com os meus miúdos!




Há  umas semanas atrás, num dos vários almoços que costumo ter com o meu pai, contava-me ele sobre o fim de semana que tinha passado em Tomar, nas suas origens e perto de primas e tias que há muito não via. 

Falava de tudo com um misto de alegria e tristeza, senti-lhe a saudade, senti-lhe as memórias nos olhos, senti-lhe a vida que ali teve antes de os meus avós rumarem a Africa em busca de uma vida melhor. 

Ali, em menino, foi traquina e pé descalço, foi menino das primas e tias, conhecia tudo e todos e hoje, quando segue por aqueles caminhos, é como se tudo tivesse acontecido ontem e como se ainda sentisse o alcatrão quente nos pés, como se a tia Brigida ainda ali estivesse na casa que aponta com um dedo contente, ou os seus avós, na casa que há muito deixou de ser deles.

Ouvi-lo falar fez-me querer muitíssimo passar lá uns dias com ele e foi assim, nesse tal almoço de coxa de frango, que nos decidimos a fazê-lo no fim de semana de 2 de setembro.

E, dias depois, quando a minha serigaita preferida - que não pode ouvir falar em passeio - se inscreveu para a 1ª fila, ficou "fechado" o fim de semana a 3 (+ 1 que o Peninha  também ocupa lugar no carro e na cama).

Arrancámos rumo a Tomar na sexta feira para um fim de semana de um calor irrespirável mas que correu maravilhosamente com o Sábado a começar no Mercado de Tomar - onde durante as férias de verão e todos os fins de semana eu e o meu irmão do meio íamos com os meus avós paternos às compras (tantas saudades). 
Este é o mercado que faz parte da minha história de criança, a história que mais recordo: a minha com os meus avós e irmão.

Foi tão bom voltar com os meus (já não casal) pais, passear pela fruta, peixe, carne, comprar ovos que a galinha botou de manhã, comprar queijos parecidos com aqueles que a minha avó fazia (mas nunca, jamais iguais), comprar bolos dos santos para o meu pai, cheirar as flores e percorrer as bancas.

Há muito tempo que um sábado não começava com tanta memória para gerir...


Do mercado seguimos a pé para o café Santa Iria que, volvidos tantos, mas tantos anos, ainda mantém as mesmas cadeiras e mesas de que me recordo de criança (há um certo conforto nas coisas que não mudam, não há?). 

Registei o momento com o meu focinhongo mais querido que veio todo maçadinho com o calor do fim de semana.


E com mamãe e papai junto de uns murais que retratam a famosa festa dos tabuleiros de Tomar (tão linda

Do Santa Iria seguimos para um passeio pela cidade e debaixo de 40 graus celsius que tolhiam a moleirinha a qualquer um, mas nós, que somos fortalhuços, lá nos aguentámos que também não tínhamos outro remédio.

Tomar à vista:






Em  baixo o meu pai a tentar replicar uma foto igual a uma que tem do seu avô, tendo ficado a faltar a bengala (graças a Deus) e a chapeleta, mas pronto, a retratista fez o que pôde!

Depois venho eu na típica foto de blogger: há sempre uma porta... :D





             Em cima no castelo de Tomar, em baixo em Porto da Lage na capela da família onde eu e os                                                                 meus irmãos fomos baptizados



No domingo, em casa da Tia Maria do Carmo - que com 94 anos está rija que nem um pêro - foi dia de apanhar fruta do quintal: figos e pêssegos, depois tomates, pimentos e feijão verde!
que maravilha que sabem estas coisas da terra!

A apanha resultou, entre outras coisas, nesta caixa de figos que trouxe para casa e que (parte deles) transformei em compota!
boa mas boa e sem qualquer adição de açucar! shlep, shlep

E pronto, é este o post de hoje, enorme que eu sei que está, mas apenas porque é especial, por que foi para mim um fim de semana muitíssimo feliz, junto dos meus queridos pais e quero que isto fique aqui tudinho registado para memórias futuras, come devem (sempre) ficar as coisas boas que nos fazem bem!

6 comentários:

  1. Oh!... Que coincidência! sabes que Tomar é a terra da minha família materna! :) Os meus avós eram de lá e saíram para ir para... África! A minha mãe já lá nasceu, mas chegou a viver muitos anos em Tomar! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. estás a ver? se calhar os nossos pais até foram amigos de rambóia e nós nem sabemos! :) ;)

      Eliminar
  2. feliz de ler o seu blog!

    ResponderEliminar
  3. agora fiquei com saudades de Tomar :) onde estudei durante 6 anos!
    a sua mãe é uma senhora muito elegante e cheia de estilo :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada, querida Isa. o teu comentário tinha ficado sem resposta porque não o tinha visto. desculpa! beijinho!

      Eliminar

AddThis