No Porto


Há tantos sítios e tão bons para ir nos dias em que apetece comer fora coisinhas boas que a escolha torna-se dificultada pela oferta de qualidade que o Porto já tem para dar e vender às pessoas. 

No dia de Carnaval - que é só a data menos relevante do calendário no que à minha pessoa diz respeito que tenho um je não sei o quê em relação às máscaras que me metem um bocado de nervos, sendo coisa para a qual não tenho queda ou atração - e porque estes últimos dias têm estado muito, muito pouco apelativos para passeios, fomos ao Caffé 55 para aquele almoço que já é quase lanche mas que para todos os efeitos ainda é almoço. 

Olhem e é tão bom que decidi vir aqui partilhar convosco porque, para além de ser pela partilha, não sou pessoa de me encher de segredinhos à má fila.

E o que foi que eu experimentei no Caffé 55, perguntam vocês, para ficar com a cara que resulta do acervo fotográfico supra?

Pois que me atraquei a um preguinho como quem se despede da vida que estava mesmo daqui e que trazia umas batatinhas acabadinhas de fritar que eram uma delícia (às rodelas super fininhas, mnhmmmm) para, logo depois, e para acamar, comer uma delícia de chocolate daquelas que não dá para parar a não ser quando acaba e que era suposto ser para partilhar mas que dela o Jorge só viu as migalhas que eu cá sou de partilha mas não quando o assunto é chocolate ou outra doçaria qualquer.

O Caffé 55 fica Praça Dom Afonso V, 55 no Porto e eu acho que vale a pena pensar nele da próxima vez que quiserem experimentar uma coisa nova na cidade, boa?

AddThis